Nadal junta-se a Gasquet nas meias-finais

Depois de Richard Gasquet, foi a vez de Rafael Nadal selar o apuramento para as meias-finais do quadro principal de singulares masculinos do US Open 2013, em Nova Iorque, onde medirá forças precisamente com o tenista gaulês. Esta quinta-feira, Novak Djokovic e Mikhail Youzhny e Andy Murray e Stanislas Wawrinka decidem os dois últimos lugares restantes nas meias-finais.
Número dois mundial e melhor tenista da actualidade, tendo vencido os dois Masters 1000 que servem de preparação para o US Open e, com isso, a US Open Series, Rafael Nadal mostrou-se desde cedo empenhado em não se deixar surpreender pelo seu compatriota Tommy Robredo (que na ronda anterior havia derrotado Roger Federer) e confirmar o estatuto de segundo cabeça de série, tendo conseguido garantir a vitória após apenas uma hora e quarenta minutos de jogo e pelos parciais de 6-0 6-2 6-2.
Ao longo de todo o embate, o tenista maiorquino foi sempre superior e nunca cedeu o seu serviço (tendo convertido sete dos dez break points de que dispôs), pelo que chega às meias-finais sem qualquer break sofrido e com apenas um set perdido para Philipp Kohlschreiber, no tiebreak. O mais consagrado dos jogadores espanhóis foi também mais eficaz no capítulo ofensivo, tendo alinhado vinte e oito winners contra os dez do seu oponente.
Outras estatísticas do encontro:
[19] Tommy Robredo: 3 ases, 4 duplas faltas, 52% de primeiros serviços colocados (59% desses pontos ganhos), 7 de 15 pontos ganhos na rede, 21 erros não forçados, 43 pontos ganhos no total.
[2] Rafael Nadal: 2 ases, 0 duplas faltas, 61% de primeiros serviços colocados (86% desses pontos ganhos), 15 de 16 pontos ganhos na rede, 15 erros não forçados, 82 pontos ganhos no total.
Em conferência de imprensa, o detentor de nove títulos na presente temporada mostrou-se bastante satisfeito com a sua prestação: “Penso que joguei o meu melhor encontro no US Open deste ano. Estou muito satisfeito com a forma como me movi hoje em court, com a forma como consegui bater a direita e, em particular, a minha esquerda. Hoje estive muito mais perto do nível a que quero estar, muito mais agressivo.”
O seu próximo adversário será o francês Richard Gasquet, que derrotou David Ferrer nos quartos-de-final e contra quem Nadal tem um record de 10-0 a seu favor. O heptacampeão de Roland Garros não deixou de revelar algum bom sentido de humor durante um comentário mais sério: “Ele é um rapaz muito simpático, um dos jogadores no circuito a quem eu me sinto mais chegado porque somos da mesma idade. Eu não jogo bem contra ele, vou ver a final na TV. Ele está a jogar bem, se eu conseguir continuar a jogar como hoje espero ter hipóteses.”

Fotografia de Christopher Levy gentilmente cedida ao Ténis Portugal.

Total
0
Shares
Total
0
Share