Antevisão da final masculina de Wimbledon

Depois da vitória de Serena Williams em três sets sobre Agnieszka Radwanska, resta apenas um jogo da vertente de singulares para se disputar na edição de 2012 de Wimbledon, o terceiro torneio do Grand Slam da temporada, e um dos mais aguardados dos últimos anos.
Roger Federer e Andy Murray, dois dos melhores jogadores da actualidade, entrarão este domingo no Centre Court com o mesmo objectivo: erguer o troféu.
A sensação não será estranha a Roger Federer, que já conta com seis triunfos em Wimbledon (e ainda com uma final perdida) e poderá mesmo alcançar Pete Sampras no topo da lista de jogadores com mais títulos no All England Launge Tennis Club, mas para Andy Murray poderá ser um dia histórico: em caso de vitória, o britânico vencerá o seu primeiro torneio major e tornar-se-à no primeiro jogador do Reino Unido a vencer um torneio do Grand Slam desde Fred Perry, em 1936.
Em jogo poderá estar também o próximo número um mundial: com a ascensão à segunda posição já garantida (depois da derrota de Rafael Nadal na segunda eliminatória), Roger Federer está a apenas um triunfo de voltar ao topo do ranking e igualar mais um record: as 286 semanas de liderança do ranking, conseguidas pelo norte-americano Pete Sampras. Caso vença Murray, Federer igualará esse record e conseguirá mesmo ultrapassá-lo, dado que não perderá a liderança do ranking até, pelo menos, o final dos Jogos Olímpicos.
O torneio olímpico é outro dos pontos a ter em conta: apesar de vir a realizar uma excelente campanha, Murray não subirá no ranking, pelo que será o quarto cabeça de série em Londres’12 – o torneio começa a 28 de julho, no mesmo All England Launge Tennis Club -, salvo alguma desistência de última hora de um dos top3. Roger Federer, por sua vez, será o primeiro ou o segundo cabeça de série, dependendo do resultado da final de amanhã.
[3] Roger Federer vs [4] Andy Murray

Andy Murray lidera o confronto directo por 8-7.
Roger Federer: 74 títulos, 31 vice-campeonatos. Melhor resultado em Wimbledon: campeão (2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009).
Andy Murray: 22 títulos, 11 vice-campeonatos. Melhor resultado em Wimbledon: meias-finais (2009, 2010, 2011).
Apesar da grande vantagem de Roger Federer em relação a Andy Murray no circuito profissional (o suíço conta com setenta e quatro títulos, dezasseis deles de torneios do Grand Slam, contra ‘apenas’ vinte e dois do escocês), é o jogador da casa quem leva a melhor no frente-a-frente entre ambos, tendo vencido por oito vezes, contra sete vitórias de Federer.
Roger Federer venceu os dois últimos encontros (no Masters de Londres, em 2010, e no Dubai, já este ano), e lidera o registo em finais, com quatro vitórias contra duas derrotas. Se nunca tinha defrontado Novak Djokovic em relva, a situação frente a Andy Murray será ainda mais peculiar: os quinze jogos que ambos disputaram foram, todos eles, em piso rápido, pelo que a única estatística que falta destacar é a de duas vitórias de Federer em outros tantos jogos em solo britânico: fase de grupos dos Masters de Londres, em 2009 e em 2010.
Motivado pela hipótese de regressar ao topo do ranking, ser o primeiro cabeça de série nos Jogos Olímpicos, de vencer pela sétima vez em Wimbledon e de aumentar para dezassete o record de títulos do Grand Slam individuais de um jogador, Roger Federer parte como o grande favorito à vitória numa final cujo preço dos bilhetes chega a atingir as dezenas de milhares de euros no mercado negro. Conseguirá o britânico surpreender o suíço e escrever história no ténis mundial? Ou irá Roger Federer voltar aos títulos em Wimbledon, três anos depois?

Total
0
Shares
Total
0
Share