Jogadores de topo no Estoril Open

Ténis Portugal
Não é segredo que o Estoril Open apresenta um dos mais baixos orçamentos de sempre. É também sabido que cerca de 30% desse orçamento é gasto na manutenção, montagem e desmontagem dorecinto, mas não são estas dificuldades que impedem a organização do torneio de trazer bons jogadores a Portugal.
Pelo contrário; num dos anos em que o torneio enfrenta mais dificuldades estarão presentes alguns dos jogadores mais carismáticos e entusiasmantes do circuito profissional masculino.
Robin Soderling, #4*: o jogador sueco de 26 anos ocupa actualmente a quinta posição do ranking mundial, tendo alcançado a quarta em Novembro de 2010, e é certamente um dos candidatos ao título. A terra batida é certamente um dos pisos que lhe trás melhores recordações, graças às duas finais a que chegou em Roland Garros. Conta já com nove títulos ATP, entre os quais estão o de Marselha, o de Roterdão e ainda o de Brisbane, todos eles torneios disputados em piso rápido. Curiosamente, dos nove títulos conquistados pelo sueco, apenas dois (Bastad 2009 e Brisbane 2011) foram em campos outdoor, isto é, ao ar livre.
*ranking na data de inscrição.
Juan Martin Del Potro, #5**: o argentino tem apenas 22 anos e aos 20 conquistou o seu primeiro – e único até à data – título do Grand Slam, nos Estados Unidos da América, título a que junta mais 7 torneios ATP.  Tal como Robin Soderling, também ele já atingiu a quarta posição do ranking mundial, no início de 2010, mas sofreu uma grave lesão que o impediu de jogar durante quase um ano. Este ano estará no Jamor e entrará no quadro com o ranking protegido, sendo um dos favoritos à vitória.
**ranking protegido.
Fernando Verdasco, #9: Fernando Verdasco tem 27 anos e teve como melhor resultado em torneios do Grand Slam a passagem às meias-finais do Australian Open 2009, onde só perdeu para Rafael Nadal, futuro campeão, e em cinco sets. A terra batida é considerada o piso em que se sente mais à vontade mas curiosamente nunca chegou muito longe em Roland Garros.Com cinco torneios conquistados, Fernando Verdasco chegará ao Jamor com o objectivo de conquistar o seu primeiro troféu este ano.
Jo-Wilfried Tsonga, #18 WC: o francês recebeu um Wild Card da organização do torneio e vem para mostrar espectáculo e, de certeza, interagir (e muito!) com os espectadores. Em Novembro de 2008 chegou à 6ª posição, a sua melhor colocação no ranking de sempre. 
Depois de, em 2008, atingir a final do Australian Open, Tsonga conquistou cinco torneios, mas em 2010 o palmarés não aumentou. Os cinco torneios que venceu e também as duas finais que perdeu foram todos jogos em piso rápido, será que é no Estoril Open que Tsonga atinge uma final no pó de tijolo?
Thomaz Bellucci, #29: No Verão de 2010 o brasileiro de 23 anos atingiu a sua melhor posição no ranking mundial, 21º. Em 2009 foi finalista em Gstaad, onde acabou por vencer a final, e em casa, na Costa do Sauipe, sendo que ambos os torneios se disputam em terra batida. Por fim, em 2010, venceu o torneio de Santiago, também ele disputado em terra batida.
Thomaz Bellucci é sempre um jogador perigoso e pode ser um protagonista de eliminação de um dos quatro primeiros cabeças de série.
Gilles Simon, #31: O francês ocupava a posição 31 no ranking na data de inscrição, mas é hoje o 22º da hierarquia mundial. No início de 2009 chegou mesmo à sexta posição, o seu melhor ranking de sempre.
Aos 26 anos o gaulês conta com oito títulos (três em terra batida e cinco em piso rápido) e ainda com duas finais, uma em terra batida e outra em piso rápido. O seu ténis tem melhorado bastante e promete lutar muito no Estoril Open.
Milos Raonic, #37: à semelhança de Gilles Simon, também Milos Raonic – do Canadá – ocupa agora um ranking bem superior ao da data de inscrição no Estoril Open. O canadense chegou esta segunda-feira à 28ª posição, ranking que nunca tinha alcançado. As suas primeiras finais foram este ano: em Memphis perdeu para Andy Roddick e em San Jose foi vencedor.
O jovem jogador do Canadá é considerado uma das grandes esperanças do ténis mundial a curto prazo.
Frederico Gil, #64: Também o português está actualmente num ranking muito acima do da altura das inscrições. Graças à excelente prestação no torneio de Monte Carlo, Frederico Gil é hoje o 64º classificado no ranking mundial. O tenista sintrense chegou, na edição transacta, à final e tentará repetir o magnífico resultado.
Siga-nos no Twitter e no Facebook.

Total
0
Shares
Total
0
Share