João Domingues repete presença na segunda ronda do qualifying do Australian Open

Millennium Estoril Open

Foi em Melbourne Park que o desempenho de João Domingues em torneios do Grand Slam atingiu novos patamares e um ano depois de ter ficado à porta do quadro principal o oliveirense deu esta terça-feira o primeiro passo rumo a uma campanha ainda melhor, ao entrar com o pé direito no qualifying do Australian Open.

A disputar o primeiro encontro na nova temporada, o número 3 nacional e 170.º ATP deu boa replica e derrotou o alemão Mats Moraing (221.º) com os parciais de 7-6(5) e 6-3 para inscrever o nome na segunda ronda.

Foi a segunda vitória portuguesa no espaço de poucas horas, depois de Frederico Silva ter inaugurado a festa para as cores nacionais com o primeiro triunfo da carreira no Australian Open.

Para além de ter disputado o primeiro duelo de 2020, João Domingues também jogou pela primeira vez em piso rápido nos últimos 121 dias e a verdade é que desde cedo deu bons sinais ao fazer o break logo no jogo inaugural.

Só que o tenista alemão de 1,98m ripostou e vendeu cara a derrota, forçando o tenista português de 26 anos a uma luta constante no primeiro parcial. Só ao oitavo jogo do segundo set se voltou a verificar uma quebra de serviço e porque foi a favor de João Domingues não demorou até o triunfo ser confirmado. Estava decorrida 1h31 de um encontro que, à semelhança de todos os outros que se iniciaram na madrugada desta terça-feira (manhã em Melbourne), aconteceu sob condições muito difíceis devido à qualidade do ar — classificada de “muito perigosa” — que está a afetar a cidade de Melbourne.

Para igualar o resultado da última temporada e continuar à procura de um lugar no quadro principal do “Happy Slam”, João Domingues terá de passar ou por Zhe Li (209.º) ou por Dudi Sela (141.º), israelita que sabe o que é ser top 30 e disputar finais de torneios ATP.

Última atualização às 05h39.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."