Halep entra em 2020 a ganhar e já está nos «quartos» em Adelaide

Fotografia: WTA

A romena Simona Halep conquistou, esta terça-feira, a primeira vitória em 2020. A antiga número 1 mundial estreou-se da melhor forma no novo ano e garantiu o apuramento para os quartos de final do Adelaide International. A segunda cabeça de série – que por isso beneficiou de um bye na primeira ronda – levou a melhor sobre Ajla Tomljanovic (#52 WTA) com os parciais de 6-4 e 7-5.

A número 4 mundial entrou bem no encontro e foi a primeira a chegar ao break, que se prolongou até à reta final do parcial. A servir a 5-3 para a conquista do parcial, Halep viu o serviço ser-lhe quebrado, mas respondeu da melhor forma e fechou o set de seguida, no serviço da australiana.

Embalada pela vitória no primeiro set, Halep entrou a mandar no segundo parcial e rapidamente se colocou a vencer por 2-0. Tomljanovic respondeu à letra e devolveu a quebra de serviço de imediato. A australiana surgiu mais agressiva no segundo set e dispôs de vários break points (6). No entanto, Halep jogou bem nesses pontos e salvou cinco deles. A romena foi também eficaz quando as oportunidades surgiram e capitalizou nas duas chances que teve, a última delas quando Tomljanovic servia a 6-5 para forçar um tie-break.

Simona Halep é, a par de Ashleigh Barty, a única tenista já apurada para os quartos de final. A atleta natural de Constança aguarda agora pela vencedora do confronto entre Aryna Sabalenka e Bernarda Pera.

Adelaide International
Resultados de terça-feira

1.ª Ronda:
Maria Sakkari
d. Vitalia Diatchenko, 7-5 e 6-2
Arina Rodionova d. Sloane Stephens, 6-2 e 6-2
[8] Marketa Vondrousova d. Tatjana Maria, 6-3 e 6-0
Bernarda Pera d. Barbora Strycova, 7-6(6) e 6-3
Julia Goerges d. Priscilla Hon, 7-6(7) e 6-3
[6] Aryna Sabalenka d. Su-Wei Hsieh, 5-7, 6-1 e 7-5

2.ª Ronda:
[1] Ashleigh Barty
d. Anastasia Pavlyuchenkova, 4-6, 6-3 e 7-5
[2] Simona Halep d. Ajla Tomljanovic, 6-4 e 7-5

Avatar
Adepto do desporto em geral mas com especial carinho pela "bolinha saltitona". O bichinho surgiu ainda Rafael Nadal não tinha mangas e não mais saiu. Chegada a oportunidade do Raquetc, juntamente com a minha ambição de ser jornalista, foi fácil aceitar juntar-me à equipa.