Exibição de Federer e Zverev no México bate recorde de assistência: mais de 42 mil espetadores

Nove anos depois, foi batido o recorde mundial de assistência num encontro de ténis: 517 pessoas assistiram, este sábado, a uma exibição entre Roger Federer e Alexander Zverev na maior praça de touros do mundo, na Cidade do México.

O anterior recorde dizia respeito a outro jogo de exibição: aquele que a 8 de julho de 2010 colocou Kim Clijsters e Serena Williams frente a frente no Estádio King Baudouin, em Bruxelas, perante 30.472 espetadores. E esse evento foi inspirado na “Batalha dos Sexos” entre Billie Jean King e Bobby Riggs, que se jogou em 1973 e até esse dia detinha o recorde de assistência (30.472 espetadores).

Vale a pena lembrar que o Artur Ashe Stadium — o maior court de ténis do mundo — tem 23.771 lugares.

O encontro deste sábado entre o suíço (que ganhou por 3-6, 6-4 e 6-2) e o alemão foi o terceiro de um total de cinco marcados para território sul-americano por estes dias e foi organizado precisamente com o intuito de bater o recorde do mundo — sendo inclusive promovido como “The Greatest Match”, ou “O Maior Encontro”.

As imagens falam por si:

Para além da afluência histórica, a exibição também está a correr o mundo pelas imagens impressionantes do recinto, que também recebeu um encontro de pares entre Santiago Gonzalez/Miguel Reyes-Varela e os irmãos Bob e Mike Bryan (ganho pelos jogadores mexicanos).

Mas o recorde estabelecido este sábado pode não durar muito: há rumores de que Florentino Pérez, Presidente do Real Madrid, sonha em organizar um jogo de exibição entre Roger Federer e Rafael Nadal em pleno Santiago Bernabéu (o estádio do clube) perante cerca de 80.000 espetadores.

Antes, e esse sim já oficializado, suíço e espanhol vão estar frente a frente no “Match in Africa” — o culminar de uma série de eventos de exibição organizados por Roger Federer (“Match for Africa”) que chega mesmo ao continente e que deverá superar os 41.000 espetadores: será a 7 de fevereiro de 2020, no Cape Town Stadium (que tem capacidade para 50.000) da Cidade do Cabo, África do Sul.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."