Recolher obrigatório cancela exibição histórica de Federer (e Zverev) na Colômbia

Uma manifestação de proporções históricas levou ao cancelamento da exibição de Roger Federer com Alexander Zverev prevista para esta sexta-feira em Bogotá, capital da Colômbia.

Juntos no continente sul-americano desde o início da semana, o suíço e o alemão tinham na capital colombiana a terceira paragem de uma série de exibições milionárias — os últimos relatos apontam para que o número 3 do mundo encaixe 2 milhões de euros por cada encontro.

Só que o governo de Ivan Duque, o Presidente contestado de forma pacífica por centenas de milhares de protestantes (a BBC fala em 200.000), impôs um recolher obrigatório que tornou impossível a chegada a casa em segurança dos espetadores que esperavam assistir ao espetáculo entre Federer e Zverev.

A base dos protestos assenta num plano de reformas económicas que o governo quer levar a cabo e teve como resposta a intervenção das forças policiais, que dispararam granadas de gás lacrimogéneo.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."