Mladenovic e Barty arrasadoras no primeiro dia da final da Fed Cup

Primeiro dia no mínimo atípico a abrir as hostilidades da final da Fed Cup: Kristina Mladenovic entrou com tudo para dar à França a vantagem inicial contra a Austrália mas Ashleigh Barty reagiu de forma ainda mais impressionante para deixar tudo empatado à entrada para o segundo e último dia.

Encarregue de abrir as hostilidades, Mladenovic (atual número 40 do ranking de singulares) não deu hipóteses Alja Tomljanovic — que recebeu autorização para representar a Austrália na Fed Cup pela primeira vez a apenas cinco dias do começo da final — por claros 6-1 e 6-1.

A prestação da francesa (que nos últimos tempos se tem destacado sobretudo na variante de pares) impressionou e deixou no ar sinais de preocupação para o público da casa — qualquer coisa como 13.000 espetadores, um recorde em eliminatórias da Fed Cup na Austrália.

Mas a resposta da comitiva da casa não tardou: uma semana depois de ter adicionado ao currículo o título de campeã do WTA Finals, Ashleigh Barty fez o impensável (mesmo para uma número 1 mundial) e derrotou Caroline Garcia (45.ª) sem ceder qualquer jogo.

Isso mesmo, 6-0 e 6-0 foram os parciais de uma para lá de impressionante vitória da líder da tabela classificativa, que salvou os dois pontos de break que enfrentou, converteu seis dos 14 que criou e terminou o encontro com 55 pontos ganhos de um total de 81 (com a ajuda de 16 winners contra apenas 3 de Garcia).

As contas são fáceis de fazer: com estes resultados, Austrália e França partem empatadas para o segundo e último dia da final da Fed Cup. No domingo, a jornada começa com o duelo entre as duas jogadoras que brilharam este sábado, continua com o encontro entre Alja Tomljanovic e Caroline Garcia e, se necessário, conclui-se com o duelo de pares.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."