NextGen ATP Finals. De Minaur mais perto das “meias” em dia de primeira vitória para Ruud

Peter Staples/ATP Tour

Alex de Minaur está cada vez mais perto das meias-finais do NextGen ATP Finals mas mesmo com duas vitórias continua a ter de lutar pelo lugar na fase a eliminar do torneio que reúne os melhores da nova geração em Milão pelo terceiro ano consecutivo.

O australiano, principal cabeça de série do torneio e de longe o mais credenciado entre os que acabaram por competir (Stefanos Tsitsipas desistiu porque já tem o Nitto ATP Finals para disputar e Denis Shapovalov abdicou da presença na semana em que chegou à final do Masters 1000 de Paris), derrotou Miomir Kecmanovic em quatro partidas, por 4-1, 4-3(3), 1-4 e 4-0, para consolidar a primeira posição no Grupo A mas ainda não pode celebrar o apuramento.

Já com três títulos ATP no currículo (conquistados ao longo de 2019 em Sydney, Atlanta e Zhuhai), Alex de Minaur vai procurar um registo perfeito na fase de grupos frente a Casper Ruud na jornada de quinta-feira.

O norueguês, que também já passou e brilhou por Portugal (foi o finalista da primeira edição do Braga Open, só perdendo para Pedro Sousa) foi o outro vencedor da jornada diurna. Num encontro muito entusiasmante, o atual número 56 do ranking derrotou Alejandro Davidovich Fokina (que este ano atingiu as primeiras meias-finais ATP da carreira no Millennium Estoril Open) por incríveis 3-4(2), 4-3(3), 4-2, 3-4(2) e 4-1.

O duelo bateu dois recordes do NextGen ATP Finals — mais jogos disputados (32) e maior duração (136 minutos) — e traduziu-se na primeira vitória de Casper Ruud, que assim se mantém com hipóteses de apuramento.

A jornada noturna desta quarta-feira tem reservada a segunda ronda de encontros do Grupo B: Frances Tiafoe mede forças com Ugo Humbert e Mikael Ymer tem Jannik Sinner pela frente.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."