Dois em um: Frederico Silva conquista o Tavira Tennis Open e garante o melhor ranking da carreira

TAVIRAFrederico Silva viajou para Tavira com objetivos bem definidos e não descansou enquanto não os alcançou: sagrar-se campeão do Tavira Tennis Open para conquistar importantes 20 pontos na “corrida” à presença na fase de qualificação do Australian Open de 2020. Como “bónus” garantiu a melhor classificação de sempre no ranking ATP.

Numa final entre cabeças de cartaz, o tenista português de 24 anos (240.º classificado na última atualização do ranking e por isso segundo cabeça de série) entrou determinado, concentrado e autoritário e nunca baixou o ritmo, ingredientes que o ajudaram a “cozinhar” uma vitória muito autoritária sobre Alexandre Muller (239.º e primeiro cabeça de série), que derrotou com os parciais de 6-2 e 6-1.

Se na véspera, contra Evan Hoyt, tinha sentido dificuldades na resposta ao potente serviço do adversário e demorou até conseguir tornar os pontos mais longos, este domingo foi tudo diferente: entrou por cima em todos os aspetos, criou dificuldades desde muito cedo e foi de tal forma superior que nunca chegou a ter o rumo dos acontecimentos em dúvida.

O Tavira Tennis Open foi o primeiro torneio do circuito ITF que Frederico Silva disputou desde agosto de 2018 — desde aí tem participado sobretudo em provas do ATP Challenger Tour, tendo já provado por diversas vezes que é a essa categoria que pertence atualmente — e o título traduz-se na conquista de 20 pontos. Desta forma, ficam a faltar “20 ou 30” (como o próprio dissera na antevisão à prova algarvia) para garantir o objetivo de ir pela primeira vez a Melbourne disputar o Australian Open enquanto sénior.

Mas antes, o tenista caldense ainda terá outros motivos de celebração: é que com a vitória na segunda edição do Tavira Tennis Open (sucede ao compatriota João Monteiro na lista de campeões) ficou a saber que vai chegar à melhor classificação da carreira no ranking ATP. As projeções apontam para que passe a ser pelo menos, um dos 230 primeiros, melhorando o 231.º em que figurou em maio de 2016.

O título no Tavira Tennis Open é o 16.º da carreira para Frederico Silva em torneios ITF de singulares. Agora, o número quatro português no ranking ATP tem quatro dias de descanso e preparação antes de voltar a viajar para a China, onde vai disputar mais três torneios do ATP Challenger Tour.

Última atualização às 13h00.

[1] Alexandre Müller vs. [2] Frederico Silva, FINAL do Tavira Tennis Open 2019:

Publicado por Raquetc em Domingo, 6 de outubro de 2019

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."