Federer, Wawrinka, Nadal e Monfils, ou como os “trintões” continuam a fazer história

Tempos houve em que os jogadores explodiam para os torneios do Grand Slam antes de celebrarem a maioridade — Michael Chang ganhou Roland Garros aos 17 anos e 110 dias, Boris Becker venceu em Wimbledon com 17 anos e 228 dias e Mats Wilander triunfou em Paris aos 17 anos e 293 dias.

Agora, o panorama do ténis internacional masculino é outro e o circuito é dominado pelos “trintões”, que semana após semana provam que velhos são os trapos e continuam a escrever várias páginas da história da modalidade.

Em Nova Iorque, há pela primeira vez na história quatro jogadores com mais de 30 anos nos quartos de final de um torneio do Grand Slam: Roger Federer (38 anos), Stan Wawrinka (34 anos), Rafael Nadal (33 anos) e Gael Monfils (33 anos).

E a composição do quadro faz com que todos possam marcar presença nas meias-finais: Federer mede forças com Grigor Dimitrov (28), Wawrinka com Daniil Medvedev (23), Nadal com Diego Schwartzman (27) e Monfils com Matteo Berrettini (23).

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."