Norte-americanas à procura de dobradinha no Mundial de Veteranos

Jamor, OEIRAS — Estão definidas as últimas finais do Campeonato do Mundo de Veteranos. Uma semana depois de terem sido consagrados os novos campeões por equipas, este sábado serão conhecidos os novos vencedores dos torneios individuais. E num dia recheado de finais há dois portugueses à procura do “ouro”.

Não é propriamente uma novidade, porque o resultado já tinha sido anunciado na jornada anterior, mas merece destaque inicial pela importância: Paulo Travassos e João Freitas vão discutir a final de pares masculinos na categoria de +55 frente aos norte-americanos Polo Cowan e Daniel Grossman, sétimos cabeças de série e dois jogadores que já passaram pelo primeiro lugar do ranking mundial da variante.

E por pouco Portugal não teve mais uma presença numa final desta edição histórica do Campeonato do Mundo: no escalão de +50, Isabel Pinto e Nuno Delfino só foram travados nas meias-finais, ao perderem por 6-4 e 6-1 para Monica Patron e Roberto Gattiker, da Argentina.

No panorama internacional, um dos maiores destaques vai para a final de singulares femininos do escalão de +55, onde Klaartje van Baarle — a número um do mundo que superou Helga Nauck por esclarecedores 6-0 e 6-0 — vai procurar conquistar nada mais, nada menos do que o 11.º título em Campeonatos do Mundo (já venceu em 2001, 2004, 2006, 2007, 2009, 2010, 2012, 2015, 2017 e 2018). A adversária da belga será Liselot Prechtel, da Holanda e segunda pré-designada, que derrotou Marie Christine Calleja por 6-3 e 6-0.

Mas é na final feminina de +60 que se vai consumar uma dobradinha: Diane Barker, que foi campeã há uma semana com a equipa dos Estados Unidos da América, já soma 21 vitórias consecutivas em encontros de singulares (a última derrota data precisamente da final do Campeonato do Mundo de 2018) e quer acrescentar um oitavo título de campeã ao palmarés, mas para isso terá de superar a compatriota Susan Wright, que num duelo 100% norte-americano venceu Carolyn Nichols por 6-2 e 6-0.

Finais do Campeonato do Mundo Individual de Veteranos:

+50

    • Singulares femininos: [6] Teresa Catlin (GBR) vs. Amy Jonsson-Raaholt (GBR)
    • Singulares masculinos: [12] Hendrik-Jan Davids (HOL) vs. [5] Taras Beyko (CAN)
    • Pares femininos: [7] O’Halloran (IR)/Shaposhnikova (ALE) vs. [8] Catlin (GBR)/Nicholson (GBR)
    • Pares masculinos: Linares (ESP)/Villar-Basanta (ESP) vs. [2] Huninh (ALE)/Lindholm (FIN)
    • Pares mistos: Patron (ARG)/Gattiker (ARG) vs. [2] Cyprien (AUS)/Ilott (AUS)

+55

    • Singulares femininos: [1] Klaartje Van Baarle (BEL) vs. [7] Marie-Christine Calleja (FRA)
    • Singulares masculinos: [6] Franck Hervy (FRA) vs. [3] Christian Greuter (ALE)
    • Pares femininos: Chandler (EUA)/Works (EUA) vs. [2] Dailey (EUA)/Van Baarle (BEL)
    • Pares masculinos: [7] Cowan (EUA)/Grossman (EUA) vs. Paulo Travassos (POR)/João Freitas (POR)
    • Pares mistos: [1] Foster (AUS)/Betz (HOL) vs. [5] Precup (GRE)/Maciocha (POL)

+60

    • Singulares femininos: [1] Diane Barker (EUA) vs. [3] Susan Wright (EUA)
    • Singulares masculinos: [3] Glenn Busby (AUS) vs. [4] Eduard Osta Valenti (ESP)
    • Pares femininos: [1] Harris (EUA)/Nichols (EUA) vs. [2] Medrado (BRA)/Wright (EUA)
    • Pares masculinos: [4] Balodis (AUS)/Hampton (AUS) vs. [2] Harris (EUA)/Perssons (EUA)
    • Pares mistos: [4] Balodis (AUS)/Hampton (AUS) vs. [2] Harris (EUA)/Persons (EUA)
Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."