Taça Davis. Frederico Silva regressa à equipa dois anos e meio depois

Fotografia: Fernando Correia/Federação Portuguesa de Ténis

À segunda eliminatória como selecionador nacional, Rui Machado vai fazer mudanças na equipa para o embate do Grupo I da Taça Davis entre Portugal e Bielorrússia, que acontece em Minsk nos dias 13 e 14 de setembro e vale um lugar nas Davis Cup Qualifiers 2020.

O atual capitão da Taça Davis e Coordenador Técnico Nacional chamou Frederico Silva, que já não veste as cores portuguesas na Taça Davis desde fevereiro de 2017, quando ajudou Portugal a vencer tranquilamente a seleção de Israel por 5-0, no Clube Internacional de Foot-Ball, em Lisboa.

Aos 24 anos, o jogador caldense (que é o 273.º do ranking ATP) junta-se a João Sousa (43.º), Pedro Sousa (148.º) e João Domingues (174.º) nos convocados por Rui Machado, que na primeira eliminatória como selecionador nacional — frente ao Cazaquistão — tinha selecionado Gastão Elias para o lugar que agora é ocupado pelo jovem compatriota.

A eliminatória entre Portugal e Bielorrússia vai ser disputada no piso rápido indoor do Republic Olympic Tennis Center e não só é de extrema importância — o conjunto vencedor joga as Davis Cup Qualifiers em 2020, o derrotado desce ao Grupo II — como de elevada dificuldade.

Uma viagem aos registos da competição espelha a importância do fator casa: desde o início do ano de 2000, Portugal venceu 20 das 23 eliminatórias disputadas em solo nacional e perdeu 20 das 24 que discutiu na condição de visitante.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."