Aos 33 anos, Nadal faz o que nunca tinha feito e estende recorde em Masters 1000

Com Novak Djokovic e Roger Federer fora de cena, a defesa do título no ATP Masters 1000 de Canadá tornou-se um cenário ainda mais provável para Rafael Nadal e as previsões acabaram por se confirmar, com o espanhol a confirmar, uma vez mais, que os Big Three continuam a dominar.

Na final deste domingo, o número dois do mundo aplicou um verdadeiro corretivo a Daniil Medvedev — o jogador que melhor se tinha exibido até ao fim de semana — para vencer, por 6-3 e 6-0.

Parece fácil, mas não é. E este registo demonstra o quão especial foi a conquista para Rafael Nadal: aos 33 anos, o maiorquino defendeu, pela primeira vez em toda a carreira (!), um título conquistado em pisos rápidos.

E por falar em títulos, aquele que conquistou este domingo no maior e mais importante torneio de ténis organizado em solo canadiano trata-se do 35.º da carreira em ATP Masters 1000, número que lhe permite estender o recorde (Novak Djokovic surge logo a seguir, com 33) de todos os tempos.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."