Confirma-se: Andy Murray regressa em singulares no Masters 1000 de Cincinnati

Sete longos meses depois, aí está o regresso: Andy Murray anunciou, esta sexta-feira, que vai voltar a jogar na variante de singulares já no ATP Masters 1000 de Cincinnati, que arranca este fim de semana e é um dos últimos torneios antes do US Open.

O último encontro do ex-número um mundial de singulares na variante aconteceu no Australian Open, quando perdeu em cinco sets para Roberto Bautista Agut e surpreendeu ao anunciar, em plena conferência de imprensa, que poderia ter sido o último encontro da carreira.

Mas agora, e uma vez já totalmente recuperado da lesão que o obrigou a uma intervenção cirúrgica, o regresso está iminente. Já com cinco torneios nas pernas graças à variante de pares, onde não se deu nada mal e até adicionou mais um troféu ao currículo (logo à primeira tentativa, com Feliciano López no Queen’s Club), Andy Murray está novamente apto a competir na variante que fez dele um dos melhores jogadores do século XXI e aceitou um convite para o quadro principal de singulares do Western & Southern Open.

O anúncio foi feito de forma curta pelo próprio jogador, através do Facebook, e rapidamente deu aso a dezenas de reações nas redes sociais.

O quadro principal do último ATP Masters 1000 do ano a acontecer em solo norte-americano é sorteado ainda esta sexta-feira e também contará com as presenças de Novak Djokovic, Rafael Nadal e Roger Federer. O sérvio e o suíço não jogam desde a famosa final de Wimbledon, tendo optado por não ir a Montreal, enquanto o maiorquino é um dos jogadores apurados para os quartos de final do torneio canadiano.

Última atualização às 19h13.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."