Inês Murta também deixa o Palmela Open na segunda ronda de singulares

PALMELA — Horas depois de Francisca Jorge, também Inês Murta se despediu do quadro principal de singulares do Palmela Open na segunda eliminatória. Portugal fica, assim, sem representantes na competição individual.

Com a dura tarefa de passar pela terceira pré-designada Eva Guerrero Alvarez, que há um ano atingiu as meias-finais deste torneio, a algarvia de 23 anos não conseguiu contrariar o ténis mais fluído e consistente da espanhola, que venceu por 6-2 e 6-2 em 1h41 — curiosamente, exatamente o mesmo tempo necessário para se concluir o duelo que ditou o afastamento de Francisca Jorge.

Desta forma, o Palmela Open — torneio internacional feminino que o SPARKS Tennis Park Palmela organiza pelo segundo ano consecutivo — fica sem representação lusa na competição de singulares. A mesma Inês Murta tentará, na fase final da jornada desta mesma quinta-feira, prolongar a participação em pares, onde procura o acesso às “meias” ao lado de Andrea Ka — do Camboja mas a treinar na LX Team há vários anos.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."