Nadal supera Querrey e marca meia-final de sonho contra Federer em Wimbledon

Depois de ter colocado um ponto final no excelente percurso de João Sousa, Rafael Nadal voltou a celebrar esta quarta-feira uma vitória em sets diretos, desta feita contra Sam Querrey, para atingir as meias-finais de Wimbledon 2019 e marcar encontro com Roger Federer.

Em busca de repetir o resultado do ano passado no All England Club, o campeoníssimo espanhol partia com alerta máximo para o seu encontro dos quartos de final: é que o seu adversário, o norte-americano Querrey, havia já deixado para trás nesta edição o número quatro mundial Dominic Thiem e eliminou noutros anos os campeões em título da altura Novak Djokovic e Andy Murray (neste caso, para chegar mesmo ao top-4).

Avisado pelo perigo que poderia estar pela frente, Nadal “entrou a matar” ao obter um break logo ao terceiro jogo do set inaugural. No entanto, e depois de ter segurado os seus jogos de serviço até ao momento de fechar o parcial, o campeão de 2008 e 2010 cedeu na “hora da verdade” e o resultado ficou de novo empatado. Porém, como é seu apanágio, o jogador maiorquino quebrou de seguida mais uma vez o serviço de Sam Querrey para depois, sim, capitalizar essa vantagem e passar a liderar o marcador por um set a zero.

E essa partida inaugural acabaria por se revelar de uma importância extrema: a partir daí, o vencedor de 18 eventos Major assumiu praticamente desde o início do segundo parcial o controlo das incidências e, apesar da tentativa de reação do número 65 ATP, o número dois mundial e terceiro cabeça de série revelou-se demasiado forte, arrecadando a contenda com dois breaks em cada um dos sets seguintes rumo aos parciais finais de 7-5, 6-2 e 6-2 em duas horas e nove minutos.

De regresso ao penúltimo encontro do terceiro Grand Slam do ano, Rafael Nadal tenta agora chegar à sua primeira final em SW19 desde a conquista do título em 2010 mas para isso acontecer terá de derrotar o seu maior arquirrival: nada mais, nada menos do que o recordista de títulos de Wimbledon (oito), Roger Federer.

De realçar que o suíço e o espanhol, que também se enfrentaram nesta fase em Roland Garros, não medem forças no All England Club desde a magnífica final de 2008, para muitos apontada como o melhor encontro de ténis de sempre. O confronto direto dá a vantagem a Nadal por 24-15, mas nos últimos sete embates Federer só perdeu por uma vez (precisamente em Paris, no jogo de acesso à derradeira decisão).

Avatar
Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.