Equipa da América vence a primeira edição da EuroAmerica Padel Cup

A seleção da América sagrou-se este domingo campeã da primeira edição da EuroAmerica Padel Cup, a competição que reuniu vários dos melhores jogadores dos dois continentes no Clube de Ténis do Estoril, no concelho de Cascais, ao longo dos últimos três dias.

Liderada por Alejandro Lasaigues, a equipa visitante derrotou a Europa — liderada por Willy Lahoz e que contou com a presença dos portugueses Miguel Oliveira, Vasco Pascoal e Ricardo Martins — por 12-6 graças a uma jornada derradeira praticamente perfeita.

Depois de um primeiro dia de extremo equilibrado, em que as duas equipas dividiram de igual forma os seis pontos em jogo, a América começou a ganhar terreno na segunda jornada, em que venceu quatro dos seis encontros jogados, e ganhou embalo para, este domingo, vencer cinco das seis partidas e selar de forma confortável a vitória.

O dia até começou bem para a seleção europeia, que viu Ricardo Martins e Jérémy Gala vencerem Santiago Valentín Mota e Emílio Trejo por 6-3 e 6-4, mas num piscar de olhos a equipa visitante tomou conta da situação.

Yain Melgratti/Samuel Miltos venceram Vasco Pascoal/Jaime Bergareche por 7-6(5) e 6-2, Júlio Julianoti/Federico Chiostri derrotaram Roby Gattiker/Jacobo Blanco por 6-2 e 6-4 e Pablo Egea/Stefano Flores garantiram a vitória na prova ao levarem a melhor sobre Uriël Maarsen/Miguel Oliveira por 5-7, 6-4 e 6-4. Mas ainda houve tempo para mais dois triunfos, com Carlos Zahri/Francisco Riverol a imporem-se por 6-3, 6-7(3) e 6-3 sobre Fabian Schmidt/Kristopher Sotiriu e Matheus Simonato/Diego Gonzalez a fecharem com chave de ouro o fim de semana graças à vitória pelos parciais de 6-2 e 6-1 sobre Milan Terkovics/Pablo Andrés.

No final da prova, Ricardo Oliveira, o Presidente da Federação Portuguesa de Padel, destacou que “quando decidimos organizar este torneio quisemos fazer um evento para os jogadores e para o Mundo, para ajudarmos a desenvolver o padel. Já temos alguns números e creio que nos aproximámos das 300 mil pessoas a seguirem este torneio ao longo dos três dias, sobretudo no live streaming. Acho que é um sucesso para esta modalidade.”

Por sua vez, o argentino Alejandro Lasaigues — capitão da América — começou por parabenizar a equipa adversária “porque jogou lindamente durante os dois primeiros dias muito muito equilibrados” e destacou “o desenvolvimento em países em que o padel não tinha tradição”, revelando que sofreu “mais fora do court do que quando estava dentro dele e queria estar ali na pista”.

E se a primeira edição ainda agora se concluiu, já tem o desejo de voltar aos triunfos: “Espero daqui a dois anos voltar a lutar pela vitória, mas sempre com a lealdade que existiu aqui entre as duas equipas.”

Esse desejo é comum a Willy Lahoz, que depois de elogiar os adversários fez, também ele, uma promessa: “A equipa americana teve três dias impressionantes. Não posso dizer que saiamos daqui dececionados porque tanto eu como os meus jogadores apreciámos tudo nestes três dias de competição. Mas do que gostei mais foi de ver jogadores de países tão distintos e alguns deles ainda novos nestas andanças, jogando ao lado de outros que levam tantos anos de tradição. Isso, para mim, foi a maior vitória deste evento. Felicito os americanos mas quero dizer-lhes que gozem bem estes dois anos de campeões, porque iremos regressar mais fortes.”

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."