Ténis de Mesa. Quatro anos depois do ouro, Portugal conquista o bronze nos Jogos Europeus

Duas edições, duas medalhas para a seleção portuguesa de ténis de mesa nos Jogos Europeus. Depois do ouro em Baku, em 2015, Portugal conquistou, este sábado, o bronze em Minsk, na Bielorrússia.

Afastado da luta pela medalha mais desejada, o selecionado luso já só podia lutar pelo terceiro e último lugar no pódio e voltou a estar à altura do desafio, ao derrotar a equipa da Dinamarca por 3-1.

No outro encontro do dia, a Alemanha superou a Suécia para ficar com o ouro.

Tiago Apolónia e João Monteiro foram os primeiros a entrarem em ação e responderam bem à ocasião, ao derrotarem Tobias Rasmussen e Anders Lind por claros 3-0 (11-6, 11-5 e 11-4) para darem o primeiro ponto a Portugal.

Depois, Marcos Freitas não conseguiu ter argumentos para Jonathan Groth, que venceu por 3-1 (11-9, 11-13, 11-7 e 11-7), mas o segundo encontro de singulares trouxe de volta as boas sensações para os jogadores lusos.

João Monteiro entrou com o esquerdo mas reencontrou-se rapidamente e derrotou Anders Lind por 3-1 (6-11, 11-8, 11-8 e 11-4) e no regresso à mesa Marcos Freitas consumou a vitória, ao superar Tobias Rasmussen por 3-1: 11-4, 9-11, 11-7 e 12-10 foram os parciais que garantiram à seleção portuguesa mais uma medalha.

Desta forma, Portugal encerra a prestação na segunda edição dos Jogos Europeus com duas medalhas no que ao ténis de mesa diz respeito, uma vez que a meio da semana Fu Yu sagrou-se campeã em singulares femininos.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."