Ashleigh Barty volta a vencer e apenas Julia Goerges a separa do topo do ranking

O sonho está cada vez mais perto de se tornar realidade para Ashleigh Barty, que este sábado somou mais um triunfo (o 11.º consecutivo) em sets diretos rumo à grande final do WTA Premier de Birmingham e ficou assim a uma vitória de se tornar na nova número um mundial.

Em busca da sua quarta decisão do ano (campeã do Premier Mandatory de Miami e de Roland Garros e vice-campeã do Premier de Sydney) e também segunda no torneio britânico (foi finalista vencida em 2017), a jogadora australiana de 23 anos de idade confirmou as suas credenciais de vice-líder do ranking para bater sem grandes problemas a checa Barbora Strycova (51.ª WTA) por 6-4 e 6-4.

Desta forma, Barty tem amanhã, domingo, não só a possibilidade de se sagrar campeã do histórico torneio que se joga sobre relva pela primeira vez na carreira como também a de se tornar na primeira aussie em 43 anos a chegar ao topo da hierarquia mundial feminina. Para isso, contudo, terá de derrotar Julia Goerges.

A tenista germânica de 30 anos, atual 19.ª da hierarquia mas uma antiga número 9 mundial ainda no ano passado, carimbou o passaporte para a sua segunda final da temporada (já foi campeã em Auckland) ao levar a melhor sobre a croata Petra Martic (25.ª da tabela WTA) com parciais de 6-4 e 6-3.

Um dado curioso a registar é o de que Goerges e Barty, que já se enfrentaram por duas vezes (uma vitória para cada lado, com ambos os duelos a terem ocorrido no ano transato), formaram parceria esta semana na vertente de pares, tendo preterido este sábado de jogar o encontro das meias-finais por opção.

Avatar
Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.