Três ex-top 10 e muitos jogadores da casa entre os primeiros convidados para Wimbledon

A apenas cinco dias do início da ação em Wimbledon – com o arranque das fases de qualificação -, já são conhecidos vários dos jogadores galardoados com wild cards, tanto para os quadros principais como para os qualifyings, ou até mesmo para os quadros de pares.

No que ao quadro principal masculino diz respeito, quatro dos oito wild cards já foram atribuídos. Tal como na edição transata, o britânico Jay Clarke volta a receber um convite da organização, para além dos compatriotas James Ward e Paul Jubb, este último que se sagrou este ano campeão universitário ao travar o português Nuno Borges. Destaca-se ainda a presença do antigo número oito mundial e semifinalista da prova em 2006, Marcos Baghdatis.

Quanto ao torneio feminino, a organização do mítico evento que se realiza no All England Club volta a apostar nas jovens promessas britânicas. À semelhança de 2018, Harriet Dart e Katie Swan são novamente contempladas, juntamente com Heather Watson e a polaca Iga Swiatek, campeã juvenil da última edição de Wimbledon.

Nas variantes de pares, destaca-se a atribuição de um wild card ao antigo número um mundial e campeão de Wimbledon em 2002, Lleyton Hewitt, que vai atuar ao lado do compatriota Jordan Thompson.

Para as fases de qualificação, que arrancam já no próximo dia 24, a organização apostou em dois antigos campeões do torneio juvenil de Wimbledon: Nicolas Mahut, antigo número um mundial de pares e campeão da prova júnior em 2000, e Chun Hsin Tseng, campeão em título e ex-líder do ranking mundial de sub-8.

Quanto ao qualifying feminino, o destaque vai naturalmente para o convite atribuído a Sabine Lisicki, antiga número 12 mundial e finalista do Major britânico em 2013.