Roger Federer, o primeiro tenista a passar 1000 semanas no top 50

A sensivelmente dois meses de completar 38 anos, Roger Federer não se cansa de adicionar novos recordes ao seu currículo, alguns deles quase inultrapassáveis. Com a atualização do ranking desta segunda-feira chegou mais um.

A figurar na última posição do pódio, o helvético soma mais uma semana dentro dos lote dos 50 tenistas mais bem classificados da hierarquia masculina e torna-se, assim, no primeiro homem da história a alcançar o marco de 1.000 semanas no top 50 do ranking mundial ATP.

A estreia de Roger Federer no top 50 mundial aconteceu a 6 de março de 2000 (como 49.º) e desde aí o suíço só saiu por quatro vezes desse grupo — todas nos dois meses seguintes, quando ainda se procurava afirmar dentro da elite.

Federer faz parte dos 50 melhores jogadores do ranking de forma consecutiva há 993 semanas, pelo que para breve (e já garantida) está, também, a celebração de 1.000 semanas consecutivas, ele que em dezembro último já se tinha tornado no primeiro a celebrar 1.000 semanas no top 100.

Atrás do tenista suíço na lista de jogadores com mais semanas passadas no top 50 ATP surge um trio norte-americano: Andre Agassi com 960, Jimmy Connors com 918 e John McEnroe com 827. A quinta posição é ocupada por Rafael Nadal, que celebra a 811.ª semana como um dos 50 primeiros do ranking.

1.º Roger Federer (1000)
2.º Andre Agassi (960)
3.º Jimmy Connors (918)
4.º John McEnroe (827)
5.º Rafael Nadal (811)

Daniel Basto
Fundador do projeto InCourt. Colabora com o Raquetc desde março de 2019.