Irmãs por uma vida, adversárias por um dia: gémeas Pliskova fazem história em Birmingham

Podia ter sido mais um dia normal no circuito feminino, mas não. Esta quarta-feira foi muito especial e fica para a história do ténis como o dia em que duas irmãs gémeas se defrontaram pela primeira vez num quadro principal na modalidade.

Em Birmingham, Karolina e Kristyna Pliskova encerraram a jornada numa batalha de irmãs por um lugar nos quartos de final. De um lado, a número três mundial e, do outro, a número 112 que procurava a primeira vitória da carreira sobre uma tenista do top-5.

“Fizemos um acordo antes do jogo em que quem ganhasse comprava algo para a outra, portanto vou ganhar um presente”, atirou uma animada Karolina Pliskova no final da partida. É que a melhor cotada das duas acabou por ceder em três sets, com parciais de 6-2, 3-6 e 7-6(7).

“Acho que vamos pedir serviço de quartos hoje e vamos ficar juntas porque estamos a partilhar o quarto. Ela tem um dia de folga e, portanto, devemos ir às compras outra vez e ela paga”, prosseguiu a antiga número um do Mundo.

Numa das melhores exibições da carreira – disparou 24 ases, o melhor registo do circuito WTA na presente temporada -, Kristyna Pliskova conseguiu a tão desejada primeira vitória sobre uma top-5 mundial. O que certamente a tenista de 27 anos não estava à espera era que fosse… contra a sua irmã gémea.

Nos quartos de final, nova adversária checa para a menor cotada das irmãs Pliskova: Barbora Strycova, número 51 do Mundo, que bateu Su-Wei Hsieh por 7-6(3) e 6-3.

Avatar
Adepto do desporto em geral mas com especial carinho pela "bolinha saltitona". O bichinho surgiu ainda Rafael Nadal não tinha mangas e não mais saiu. Chegada a oportunidade de me juntar ao Raquetc, juntamente com a minha ambição de ser jornalista, foi fácil aceitar juntar-me à equipa.