João Sousa sobrevive a dura batalha com prodígio italiano no qualifying de Halle

Fotografia: Millennium Estoril Open

Dia muito difícil para João Sousa no regresso ao Noventi Open, o ATP 500 de Halle, na Alemanha, onde este ano se viu forçado a disputar a fase de qualificação e a dar a volta a uma dura batalha para sair por cima do embate da eliminatória inaugural.

Primeiro cabeça de série do qualifying, o tenista português de 30 anos entrou com o pé esquerdo mas conseguiu dar a volta ao jovem italiano Jannik Sinner, de 17, para vencer pelos parciais de 6-7(6), 6-3 e 6-4 em 2h21.

Depois de uma passagem rápida pelo torneio de s’-Hertogenbosch, onde não foi além da primeira ronda em singulares e em pares, o número 71 do ranking ATP somou a primeira vitória da temporada em superfícies relvadas ao inverter a desvantagem de um set: se no parcial inaugural não conseguiu dispor de nenhum break point (Sinner teve dois, ao 3-2 e ao 4-3), no segundo Sousa conseguiu quebrar por três vezes o serviço do adversário e no parcial decisivo fê-lo no momento certo — ao 10.º jogo, para sair de uma situação de aperto e garantir a vitória no primeiro encontro entre ambos.

Com esta vitória, o número um nacional fica a um passo de regressar ao quadro principal de um dos maiores torneios de preparação para Wimbledon — a par do que se realiza em simultâneo no Queen’s Club, em Londres.

E o próximo adversário de João Sousa será mais um jogador muito jovem: Miomir Kecmanovic, o ex-número um mundial de juniores que aos 19 anos já é o 83.º da tabela ATP.

Última atualização às 12h40.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."