Marcos Freitas e Tiago Apolónia derrotados na terceira ronda do Mundial de Ténis de Mesa

Terminou esta quarta-feira a prestação da comitiva portuguesa nos quadros principais de singulares do Campeonato do Mundo de Ténis de Mesa, em Budapeste. Marcos Freitas e Tiago Apolónia, os dois melhores jogadores do país, foram derrotados na terceira ronda.

Com um desafio muito difícil pela frente, o madeirense Marcos Freitas (número um nacional e 26.º do ranking internacional) ofereceu uma boa réplica frente ao muito talentoso — e já brilhante — Tomokazu Harimoto, que apesar dos seus 15 anos já é considerado um dos melhores jogadores do mundo e concluiu a vitória em quatro partidas: 11-8, 14-12, 11-7 e 11-7.

Por sua vez, Tiago Apolónia (número dois português e 54.º do mundo) cedeu por 11-6, 11-4, 11-5 e 11-8 o sueco Mattias Falck, o 16.º melhor jogador do mundo da atualidade.

Com as derrotas de Freitas e Apolónia, que tinham sido os únicos a chegar aos dezasseis avos de final da competição, Portugal fica sem representantes na variante de singulares. Em pares, Tiago Apolónia e João Monteiro jogam ainda esta quarta-feira os oitavos de final.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."