Lisboa Belém Open. Pedro Sousa, João Domingues e um top 100 confirmados no quadro principal

Lisboa Belém Open
Fotografia: Fernando Correia/Lisboa Belém Open

Pela terceira vez em três edições, o Lisboa Belém Open — o Challenger ATP que se joga no Club Internacional de Foot-Ball entre 13 e 29 de maio — vai contar com a presença de pelo menos um jogador do top 100 mundial. A lista de inscritos foi conhecida esta terça-feira e tem um cut-off significativamente mais baixo do que o Braga Open, de tal forma que apenas inclui os nomes de dois jogadores da casa.

O argentino Guido Andreozzi, que ocupa o 97.º lugar na atualização do ranking ATP desta semana (no início da época chegou a ser 70.º), é o jogador mais cotado entre os presentes na lista de inscritos no quadro principal — que agora já só pode sofrer alterações por via das sempre desejadas desistências ou com a atribuição dos quatro wild cards que a organização tem ao seu dispor.

Logo atrás do tenista argentino surge Pedro Sousa, o segundo melhor tenista português da atualidade (107.º), que para já tem apenas a companhia do compatriota João Domingues (214.º).

De resto, estão ainda inscritos no quadro principal de singulares do Challenger de Lisboa nada mais, nada menos do que outros 17 jogadores do top 200 mundial que fazem antever um nível de competição bastante elevado ao longo dos sete dias de prova.

São eles Alexei Popyrin (114.º), Bjorn Fratanjelo (130.º), Pedro Martinez (141.º), James Duckworth (149.º), Marcos Giron (157.º), Facundo Bagnis (159.º), Lorenzo Giustino (164.º), Alessandro Giannessi (167.º), Marc Polmans (170.º), Alejandro Davidovich Fokina (171.º), Mitchell Kureger (175.º), Enrique Lopez Perez (178.º), Filip Horansky (187.º), Mohamed Safwat (190.º), Quentin Halys (191.º), Roberto Marcora (194.º), Andrea Arnaboldi (197.º).

Na lista de alternares estão Fred Gil, Frederico Silva e Gastão Elias.

Lista de inscritos:

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."