Andy Murray pode regressar em Wimbledon… Ao lado do irmão

O regresso de Andy Murray pode vir a concretizar-se em Wimbledon. Quem o diz é o irmão, Jamie Murray, que em declarações ao The Scotsman falou da possibilidade de os dois unirem esforços para jogarem juntos “pelo menos uma vez” no mítico All England Club.

Afastado da competição desde janeiro, o ex-número 1 mundial de singulares tem revelado sinais de claras melhorias desde que foi operado à anca e dias depois de realizar uma simples (mas promissora) troca de bolas com uma parede voltou a pegar nos tacos de golfe, desporto que já não praticava há seis anos.

Mais recentemente, Andy Murray pisou um dos courts de terra batida verde do All England Club, onde foi feliz em duas ocasiões (ergueu o troféu de campeão de Wimbledon em 2013 e 2016). Para além dele, estiveram em court a número 15 mundial Anett Kontaveit e a jovem Emma Raducanu.

Ao jornal escocês, Jamie Murray contou que sempre foi um desejo dos dois. “As pessoas estão obviamente a falar sobre isso e porque não? Talvez ele decida que quer jogar pares mais regularmente se os singulares se revelarem muito difíceis por causa da operação. Sempre dissemos que queríamos jogar juntos em Wimbledon pelo menos uma vez e talvez este ano seja a nossa única oportunidade.”

A edição de 2019 do emblemático torneio de Wimbledon começa no dia 1 de julho. Na conferência de imprensa de antevisão do Australian Open, no início da época, o tenista britânico revelou, em lágrimas, que desejava colocar um ponto final na carreira no “seu” torneio. Mas entretanto submeteu-se a uma complicada operação à anca e já veio a público afirmar que quer “continuar a jogar”. Por isso, se a nova anca o permitir, tudo deverá suspender a ideia de realizar o último encontro enquanto tenista profissional daqui a sensivelmente dois meses.