Quase sete anos depois, Polona Hercog volta a erguer um troféu

Fotografia: WTA

Aconteceu esta tarde na cidade suíça de Lugano. Quase sete anos depois do último triunfo em torneios WTA – no Swedish Open, em Bastad, no ano de 2012 -, a eslovena Polona Hercog voltou a conquistar um troféu. A tenista de 28 anos bateu a jovem polaca Iga Swiatek (115.ª) na final do Samsung Open presented by Cornèr, com parciais de 6-3, 3-6 e 6-3, e ergueu o terceiro título da carreira.

Depois de uma final perdida na época passada em Istambul, a atual número 89 do ranking mundial regressou este domingo a uma grande decisão e entrou com o pé direito na mesma. Num primeiro set marcado pelas muitas quebras de serviço de ambos os lados, foi Hercog que conseguiu vencer três jogos consecutivos para chegar a uma vantagem de 2-5. Swiatek ainda conseguiu devolver um dos breaks para reduzir para 3-5, mas voltou a ceder o seu saque logo de seguida e a primeira partida, que esteve interrompida durante algum tempo devido à chuva, ficou concluída ao fim de 50 minutos.

No segundo parcial, a jovem de 17 anos apresentou um melhor nível de jogo e uma maior solidez nos jogos de serviço. Ao longo de toda a segunda partida, apenas por uma vez Swiatek consentiu um break, que acabou por ser inconsequente. A polaca esteve muito forte no capítulo da resposta e venceu quatro jogos consecutivos, de forma a inverter um 2-3 para um 6-3 a seu favor e a forçar assim uma terceira partida.

Com o ímpeto da partida do seu lado, Swiatek entrou autoritária no terceiro parcial e rapidamente abriu uma vantagem de 2-0. Contudo, a estreante em finais WTA não foi capaz de confirmar o break e cedeu o seu serviço logo de seguida. A conquista do primeiro jogo no parcial despertou Hercog, que venceu cinco dos seis jogos seguintes para conquistar o troféu. A eslovena soube atacar o primeiro serviço da adversária ao longo do set, tendo vencido mais de metade (52%) dos pontos disputados com a primeira bola de Swiatek.

Para Polona Hercog, a conquista do terceiro título WTA – depois do bicampeonato em Bastad em 2011 e 2012 – dita a subida de 26 lugares na hierarquia mundial. Na próxima segunda-feira, a antiga número 35 mundial vai figurar na 63.ª posição. Quanto a Iga Swiatek, derrotada na sua primeira final, vai subir 27 posições e entrar no top 100 pela primeira vez na carreira, ao colocar-se no 88.º lugar.

Adepto do desporto em geral mas com especial carinho pela "bolinha saltitona". O bichinho surgiu ainda Rafael Nadal não tinha mangas e não mais saiu. Chegada a oportunidade de me juntar ao Raquetc, juntamente com a minha ambição de ser jornalista, foi fácil aceitar juntar-me à equipa.