Tara Moore fez o impensável: transformou um 0-6, 0-5 e match point contra em vitória

Aos 26 anos, Tara Moore já é uma tenista experiente que tem várias histórias para contar, mas a que escreveu esta terça-feira, dia 9 de abril de 2019, terá para sempre um lugar especial no seu portfólio.

Tudo indicava que a tenista britânica iria sair do court com um dia para esquecer mas o impensável aconteceu: no ITF de 25.000 dólares de Sunderland, para o qual recebeu um wild card, a número 479 do mundo esteve a perder por 6-0, 5-0 e match point no encontro da primeira ronda contra a francesa Jessika Ponchet mas acabou por dar a volta ao encontro.

Tudo aconteceu, como o leitor imaginará, de forma absolutamente dramática. O match point foi salvo com uma bola que caiu morta do lado oposto do court depois de tocar na rede e ajudou Tara Moore a ganhar o fôlego de que precisava para com o seu serviço ganhar o primeiro jogo do encontro.

Ao 5-3, Jessika Ponchet ainda dispôs de mais um match point, mas o caldo estava entornado: com a confiança perdida, a francesa que joga quer a esquerda, quer a direita a duas mãos e é a atual número 201 do ranking WTA não mais conseguiu dominar, acabando por sofrer uma embaraçosa reviravolta quando tudo fazia antever uma vitória mais do que tranquila.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."