Com emoção e até a calculadora na mão, Rússia e Polónia vencem o Europeu de Squash por Equipas

LISBOA – Chegou ao fim o Campeonato Europeu de Squash por Equipas da 3.ª Divisão, a terceira aposta consecutiva da European Squash Federation na Federação Nacional de Squash e no Lisboa Racket Centre, que em 2015 já tinham organizado o europeu de sub 15 e sub 17 e em 2017 a prova de sub 19.

À semelhança das três jornadas anteriores, também esta foi recheada de encontros e nem o facto de ser ligeiramente mais curta reduziu os níveis de emoção, uma vez as finais foram discutidas até ao último instante e possibilidades.

Na competição feminina foi necessário chegar-se ao quinto set do terceiro e último encontro para se encontrar uma equipa vencedora: a Rússia até tinha começado bem, com a vitória de Alesya Aleshina por 11-6, 6-11, 11-5, 9-11 e 11-6 a Jacqueline Peychar, mas a Áustria empatou por intermédio de Birgit Coufal (11-5, 7-11, 11-3 e 11-9 a Ekaterina Marusan), valendo a Varvara Esina o ponto decisivo (11-9, 7-11, 8-11, 11-4 e 11-4 a Sandra Polak).

Se o ambiente nos courts de squash do Lisboa Racket Centre já estava quente, mais aqueceu com o desenvolvimento da final masculina que se decidiu, imagine-se, com a ajuda da matemática.

Passamos a explicar: quer nos dois primeiros encontros quer nos seguintes (disputados em simultâneo dois a dois) Áustria e Polónia dividiram não só triunfos como sets (cada equipa começou por ganhar um duelo por 3-1, depois por 3-0). Ou seja, os resultados finais impossibilitaram uma decisão pelo número de vitórias e também pelo número de parciais ganhos, pelo que Paul Mairinger teve de ficar em stand by mesmo sendo o último vencedor do dia.

Para azar dos austríacos e emoção dos polacos, que no fundo perderam o último encontro da jornada por três sets a zero, a matemática da equipa de arbitragem resultou numa vitória da Polónia, que venceu 130 pontos e perdeu 124 na final deste domingo.

Resultados da final masculina:

  • (AUT) Jakob Dirnberger 6-11, 11-9, 11-4 e 12-10 vs. (POL) Adam Pelczynski
  • (POL) Adrian Marszał 7-11, 11-4, 11-8 e 11-7 vs. (AUT) Marcus Greslehner
  • (POL) Piotr Hemmerling 11-7, 11-9 e 11-4 vs. (AUT) Lukas Windischberger
  • (AUT) Paul Mairinger 11-4, 11-9 e 12-10 (POL) Jakub Putlowany

Emoção literalmente até ao fim.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."