Roland Garros anuncia prize-money recorde para a edição de 2019

A sensivelmente dois meses do arranque, a organização de Roland Garros anunciou um novo aumento do prize-money para a 123.ª edição daquele que é o segundo torneio Major da temporada.

Os prémios entregues aos jogadores vão ser aumentados em cerca de 8% relativamente à edição de 2018, o que significa um total de 42,6 milhões de euros em prize-money. Desses, 2,3 milhões de euros (+4,5% quando comparado com 2018) estão reservados a cada um dos campeões de singulares — já os finalistas sairão de Paris 1,2 milhões de euros mais ricos.

À semelhança do que têm acontecido com os últimos aumentos, os mais significativos acontecem nas primeiras rondas: quem sair de cena na etapa inaugural dos quadros principais de singulares receberá 46.000 euros, uma subida de 15% em relação à edição anterior.

Para além da variante de singulares, também a de pares contará com prémios monetários mais altos. Os campeões, por exemplo, passarão a receber 580.000 euros (valor a distribuir pela dupla), enquanto os finalistas levam para casa 290.000 euros.

Com estas alterações, Roland Garros confirma o estatuto de segundo torneio do Grand Slam mais “rico”, pelo menos no que diz respeito aos prémios monetários. À frente do evento parisiense está apenas o abastado US Open (distribuiu um total de 46,4 milhões na última edição) e na retaguarda seguem o Australian Open (33,9 milhões) e Wimbledon (34 milhões).