Numa semana “inacreditável”, Thiem dá a volta a Federer e sagra-se campeão em Indian Wells

Depois de começar o ano com um registo de 3 vitórias e 4 derrotas, nada fazia prever que Dominic Thiem derrotasse um dos maiores campeões da história para conquistar, em piso rápido (ainda que bastante lento), o maior título da carreira.

Mas aconteceu: o austríaco deu a volta a Roger Federer para vencer, por 3-6, 6-3 e 7-5, e se sagrar campeão do Masters 1000 de Indian Wells. É o 19.º vencedor diferente em 19 torneios disputados esta temporada, um recorde desde que o circuito ATP foi criado em 1990.

A disputar a terceira final da carreira em torneios Masters 1000 (tinha perdido as decisões de Madrid para Rafael Nadal e Alexander Zverev nos dois últimos anos) e a quarta em grandes torneios (foi vice-campeão da última edição de Roland Garros), Dominic Thiem teve pela frente mais um desafio de grandes dimensões mas desta vez conseguiu inverter a situação. Depois de um primeiro set em que Roger Federer dominou e brilhou, com tweeners da linha de fundo e winners quer de uma, quer da outra lateral do campo, o segundo parcial deu aso a uma mudança de rumo. Com uma reação rápida, o austríaco soube aproveitar uma quebra de rendimento no primeiro serviço do adversário e com um piscar de olhos venceu 13 de uma série de 14 pontos para agarrar uma vantagem de 4-1. Estava ganha a vantagem necessária para conseguir igualar o encontro.

Mas igualar não é virar e depois Dominic Thiem ainda teve de trabalhar muito para conseguir conquistar o troféu. O cenário de há um ano — quando desperdiçou um match point na final frente a Juan Martin del Potro — não se repetiu, mas esteve perto: Roger Federer chegou ao 30-30 quando liderava por 5-4 na última partida, quase colocando Dominic Thiem entre a espada e a parede.

Uma situação de que o novo número 4 do ranking (iguala a melhor classificação da carreira) se conseguiu desenvencilhar de forma categórica para não ceder mais nenhum jogo e só acabar de troféu nas mãos. O maior da carreira, no maior torneio a seguir aos quatro eventos do Grand Slam, perante um dos maiores campeões da história do desporto. Uma semana “inacreditável”, portanto.

“É inacreditável. Tinha perdido as minhas primeiras finais em torneios Masters 1000 mas consegui ganhar esta e sabe tão bem como (vencer) um Grand Slam. Foi uma grande semana e acho que hoje também foi uma excelente final de. É extraordinário ter conseguido conquistar o meu primeiro grande título aqui. Vinha de uma muito má forma e mau começo de época e agora sou o campeão de Indian Wells, não parece real”, confessou Dominic Thiem depois de erguer o grande troféu.

Para além dos 555 pontos que lhe permitem regressar ao 4.º lugar da tabela já na atualização desta segunda-feira, Dominic Thiem também leva para casa um cheque de 1354.010 dólares. Já Roger Federer, falhou a oportunidade de conquistar o 101.º título de carreira duas semanas depois de ter alcançado a história centena, no Dubai. E com a derrota desceu uma posição na tabela, sendo agora o quinto classificado.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."