Portugal vai receber a fase final do Campeonato do Mundo de Ténis em Cadeira de Rodas pela primeira vez

Ténis em Cadeira de Rodas
Fotografia: Jorge Cunha/AIFA

LOULÉ – Primeiro o Campeonato do Mundo de Veteranos e a Assembleia Geral e Eleitoral da Federação Internacional de Ténis, respetivamente em agosto e setembro de 2019, e depois o Campeonato do Mundo de Ténis em Cadeira de Rodas, em 2020. A Federação Portuguesa de Ténis anunciou esta sexta-feira a organização de mais um evento de grandes dimensões.

Numa tertúlia realizada a propósito da nona edição do Loulé Open, torneio internacional masculino que distribui 15.000 dólares em prémios monetários, Vasco Costa, o Presidente da Federação Portuguesa de Ténis, revelou “um feito histórico que até aqui ainda estava em segredo dos deuses.”

O responsável máximo pelo ténis em Portugal revelou que “a fase final do Campeonato do Mundo de Ténis em Cadeira de Rodas vai acontecer em Portugal pela primeira vez no ano de 2020, em Vilamoura e possivelmente Vale do Lobo. Vamos receber jogadores de cinco continentes e será um grande evento que dignificará não só o desporto adaptado em Portugal como aqui em Loulé, que é uma cidade que tem feito uma grande aposta no desporto e que merece um acontecimento desta dimensão.”

A fase final acontece no seguimento das fases de qualificação — conhecidas por pool — realizadas em cada continente. Em 2019, Vilamoura acolherá pela terceira vez consecutiva a qualificação europeia, durante o mês de abril.

Depois, entre 4 e 17 de agosto e distribuído por três clubes (Club Internacional de Foot-Ball, Clube de Ténis do Jamor e Clube de Ténis do Estoril), será organizado o Campeonato do Mundo de Veteranos nos escalões de +50, +55 e +60, e já para os dias 24, 25, 26 e 27 de setembro está marcada a Assembleia Geral da Federação Internacional de Ténis, que em 2019 também dará a conhecer o novo Presidente da ITF.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."