Brasil Open. João Sousa pode reencontrar carrasco do Rio e tem Pedro Sousa na mesma metade

João Sousa Rio
Fotografia: Fotojump/Rio Open 2019

O quadro principal de singulares do ATP 250 de São Paulo — o Brasil Open — foi sorteado este sábado e deu a conhecer os destinos de João Sousa e Pedro Sousa naquela que aconteça o que acontecer será uma semana histórica para o ténis português: pela primeira vez na história, há um representante nacional como primeiro cabeça de série.

Atual número 40 do ranking mundial, João Sousa parte para o último torneio do ano em solo brasileiro com o estatuto de primeiro pré-designado, que lhe vale o acesso direto à segunda eliminatória. Aí, o vimaranense de 29 anos poderá defrontar aquele que foi o seu carrasco no ATP 500 do Rio de Janeiro (onde de repente se viu como o jogador mais cotado em prova), Casper Ruud, ou o brasileiro Thiago Monteiro.

Na mesma metade do quadro que o melhor tenista português de todos os tempos está ainda Pedro Sousa, que também teve entrada direta e se vai estrear frente a Christian Garin. O lisboeta (99.º ATP) e o chileno (91.º) já mediram forças em quatro ocasiões e foi sempre Garin a levar a melhor: nos Challengers de Lisboa, Como e Lima em 2018 e na primeira ronda da qualificação do ATP 250 de Sydney, já em 2019.

O segundo candidato ao título no Brasil Open é o tunisino Malek Jaziri, seguido de Guido Pella e Leonardo Mayer. Tal como João Sousa, também eles ficaram isentos da primeira ronda, estando já nos oitavos de final.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."