Dirigente alemão já foi “contactado por 200 jogadores” sobre as mudanças no circuito ITF

Dirk Hordoff, o vice-presidente de alta performance da Federação de Ténis Alemã que há uma semana caiu nas bocas do mundo ao acusar a Federação Internacional de Ténis (ITF) de dar prioridade às apostas em detrimento da atribuição de pontos ATP, revelou esta terça-feira que já foi contactado por 200 jogadores que estão preocupados com o novo rumo do primeiro escalão dos circuitos profissionais.

“Neste momento estou na Tailândia para um torneio do circuito Challenger [também é o treinador de Janko Tipsarevic] e todos os dias há jogadores e treinadores a virem ter comigo para me dizerem que têm lido as publicações que faço no Facebook, a agradecerem-me e a dizerem-me o quanto apoiam os meus pontos de vista”, revelou Hordoff numa entrevista ao website italiano Ubitennis.

Até ao momento, o dirigente alemão já recebeu mensagens de “200 jogadores” que desde a entrada em vigor das mudanças impostas pela Federação Internacional de Ténis não conseguem entrar nos torneios ou estão a enfrentar ainda mais dificuldades financeiras. Estes foram também dois dos pontos referidos pelo tenista Francisco Franco Dias num artigo de opinião publicado no Raquetc na segunda-feira.

“É muito claro que há muitos jogadores a sofrerem por causa deste novo sistema”, acrescentou Dirk Hordoff. “O número de torneios em que os jogadores podem participar é cada vez mais limitado e os jogadores que não têm ranking ou não têm uma classificação tão boa acabam por não ter possibilidade de participar nestes eventos. Já ouvi muitas histórias de jogadores que estão a voar um pouco por todo o mundo para disputar torneios, chegam lá e acabam por não conseguir entrar por causa do tamanho dos quadros de qualificação.”

O profissional alemão reconhece que na reforma levada a cabo pela Federação Internacional de Ténis há uma melhoria para os jogadores que vêm do circuito júnior. Mas diz que não é suficiente. “Por outro lado, se um jogador não for bem sucedido logo nos tempos de júnior passa a ser incrivelmente difícil [entrar nos torneios ITF] ou até mesmo impossível. Isto tem de mudar.”

Como? Dirk Hordoff deixou quatro sugestões:

  • Aumentar o tamanho dos quadros de qualificação para um mínimo de 64 jogadores
  • Remover o novo valor de inscrição (40 dólares) para ajudar os jogadores na parte financeira
  • Terminar com a venda de informação de resultados para casas de apostas
  • Acabar com os dois sistemas de ranking e regressar ao ranking único

Artigos relacionados:

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."