Maria Inês Fonte e a manutenção: “Uma alegria imensa e um orgulho enorme na equipa”

Foi com um sorriso nos lábios que a seleção nacional portuguesa se despediu do Luxemburgo. O principal objetivo do quarteto luso foi cumprido após a vitória por 2-1 frente à equipa da Bósnia e Herzegovina, garantindo assim a permanência no Grupo II da Fed Cup em 2020.

Maria Inês Fonte foi aposta no embate decisivo da eliminatória, e, ao lado de Francisca Jorge, estreou-se a vencer pela equipa da Fed Cup. No final, descreveu a jornada como um dia para sempre recordar.

“Um dia que vou sempre recordar. Uma alegria imensa e um orgulho enorme na equipa por alcançarmos o objetivo principal. Apesar de todas as dificuldades e contratempos há um sentimento de missão cumprida e um desejo de no futuro fazer mais e melhor”, declarou a mais jovem jogadora da comitiva.

Francisco Semedo
Licenciado em Turismo e a tirar Mestrado em Ciências da Comunicação, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.