Vasco Costa: “Entrada de Pedro Sousa no top 100 é mais um marco histórico do ténis português”

Vasco Costa Pedro Sousa Raquetc
Fotografia: Fernando Correia/FPT

Segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019. Aconteça o que acontecer, este será um dia que Pedro Sousa nunca irá esquecer: aos 30 anos, o tenista lisboeta vai figurar no top 100 do ranking ATP pela primeira vez na carreira.

A ocasião é digna de registo e Vasco Costa, o Presidente da Federação Portuguesa de Ténis, descreve-a ao Raquetc como “mais um marco histórico do ténis português”, que acontece “a um jogador que merece muito e que nos últimos anos já tinha estado muitas semanas à porta do top 100.”

O dirigente federativo considera “muito bom para o ténis português voltarmos a ter dois jogadores no top 100 em simultâneo e o sexto em toda a nossa história”.

Em 2019 vão cumprir-se 24 anos desde a chegada de um tenista português ao top 100 pela primeira vez. O feito aconteceu pelas mãos e raquete de Nuno Marques, em 1995, e a ele seguiram-se entretanto, por ordem cronológica, Frederico Gil, Rui Machado, João Sousa, Gastão Elias e agora Pedro Sousa.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."