Cláudia Cianci estreia-se na Fed Cup com uma derrota ao lado de Maria Inês Fonte

Maria-Inês-Fonte-e-Cláudia-Cianci-Raquetc
Fotografias de Cirilo Vale/FPT

O dia não correu bem à equipa portuguesa: depois das derrotas de Ana Filipa Santos e Francisca Jorge na variante de singulares, Cláudia Cianci e Maria Inês Fonte também não conseguiram vencer e Portugal terminou a jornada de quinta-feira com um desaire por 3-0 frente ao Luxemburgo, que a jogar em casa continua na luta pela subida ao Grupo I da Zona Europa/África da Fed Cup.

Com o confronto já decidido, a capitã Neuza Silva optou pela terceira estreia em apenas dois dias de competição: desta vez, Cláudia Cianci — a única das convocadas que ainda não tinha “vestido a camisola” de Portugal. E o desfecho acabou por ser o mesmo que nos encontros anteriores, com Eleonora Molinaro e Claudine Schaul a vencerem por 6-1 e 6-4.

Esta foi a quinta derrota de Portugal em seis encontros disputados na Pool B do Grupo II da Fed Cup (1-2 vs. Israel, 0-3 vs. Luxemburgo), com a seleção das quinas a ocupar a quarta e última posição à entrada para a derradeira jornada.

Uma vitória perante a equipa da África do Sul na sexta-feira é a única forma da equipa liderada pela capitã Neuza Silva e pelo treinador Miguel Sousa fugir ao último lugar (que significa despromoção direta) e ainda poder disputar o play-off de sábado que permite à equipa vencedora manter-se nesta divisão, mas mesmo nesse caso poderá ser necessário pegar na calculadora.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."