Rui Machado e a Bielorrússia: “Mesmo sendo difícil acreditamos sempre que é possível ganhar”

Quatro dias depois de ter perdido a primeira eliminatória como capitão de Portugal na Taça Davis, Rui Machado ficou esta quarta-feira a conhecer o próximo obstáculo da equipa portuguesa. À Lusa, o algarvio fez a antevisão da deslocação à Bielorrússia.

“É uma eliminatória complicada e uma deslocação difícil”, começou por analisar o novo capitão da equipa portuguesa, que não esconde que preferia outro resultado no sorteio que se realizou em Londres. “Preferia que tivesse ditado um encontro em nossa casa mas vamos tentar preparar-nos da melhor maneira. Quando entramos numa eliminatória da Taça Davis, mesmo sendo difícil, acreditamos sempre que é possível ganhar e mais uma vez será esse o espírito da seleção.”

O algarvio de 34 anos espera que “os jogadores portugueses se mantenham em forma e façam uma boa temporada para chegarem nas melhores condições” à eliminatória, que acontecerá em setembro e apura a equipa vencedora para as Davis Cup Qualifiers e a derrotada para o Grupo II em 2020.

Pedro Sousa, que se lesionou no decorrer da eliminatória no Cazaquistão e entretanto já desistiu de dois compromissos no circuito ATP, considera que o confronto com a Bielorrússia “vai ser um grande desafio e esperamos estar à altura para voltarmos a jogar o play-off no próximo ano.”

A vontade é comum ao Presidente da Federação Portuguesa de Ténis, Vasco Costa, que depois de sublinhar “a dificuldade de jogar fora e na Europa de Leste” deixou a certeza de que Portugal abordará a eliminatória “com a mesma vontade de ganhar” para chegar às Davis Cup Qualifiers.

“Estamos convictos de que temos valor para ganhar à Bielorrússia, mesmo jogando fora. O nosso objetivo é chegar ao Grupo Mundial e acho que mais tarde ou mais cedo vamos conseguir. Neste momento, vamos tentar vencer para ir ao qualifying no próximo ano. Os jogadores estão muito motivados para que isso aconteça e acima de tudo acho que merecem pelo esforço que têm feito”, completou.

Recorde-se que para além do local e das condições de jogo (tipo de superfície e bolas utilizadas), a Bielorrússia terá também à escolha as datas da eliminatória: ou 13 e 14 de setembro (sexta-feira e sábado) ou 14 e 15 (sábado e domingo).

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."