Foi há 15 anos: Roger Federer chegou pela primeira vez ao topo do ranking mundial

Roger Federer Hopman Cup 2
Fotografia: Hopman Cup

2 de fevereiro de 2004. Há exatamente 15 anos, Roger Federer chegou pela primeira vez ao topo do ranking ATP. Foi o início de um reinado que entretanto se tornou histórico por múltiplas razões.

A passagem do tenista helvético da segunda para a primeira posição aconteceu na sequência da vitória no Australian Open: com os parciais de 7-6(3), 6-4 e 6-2, Roger Federer derrotou Marat Safin para conquistar o segundo título em torneios do Grand Slam (o primeiro acontecera na temporada anterior, em Wimbledon) e o 12.º de uma carreira que por essa altura também já incluía uma Tennis Masters Cup (o atual ATP Finals).

Na altura ainda não se sabia, mas o tenista helvético viria a passar um total de 237 semanas consecutivas no primeiro lugar do ranking: lá permaneceu até 17 de agosto de 2008, estabelecendo um novo recorde de tempo como líder da tabela (ultrapassou a marca de Jimmy Connors, que fez 160 semanas consecutivas).

Entretanto, Roger Federer regressou por mais cinco vezes ao topo: a 6 de julho de 2009 (48 semanas), a 9 de julho de 2012 (17 semanas), a 19 de fevereiro de 2018 (6 semanas) e a 14 de maio e 18 de junho de 2018 (em ambos os casos por uma semana).

Graças a estes números, há outro recorde que lhe pertence: passaram-se 14 anos e 142 dias entre a primeira e a última vez que Roger Federer chegou ao primeiro lugar do ranking, tendo na altura superado o registo de Jimmy Connors (8 anos e 339 dias), que entretanto já foi ultrapassado por Rafael Nadal (10 anos e 72 dias).

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."