Kevin Anderson é o primeiro top 5 a ser confirmado na história do Millennium Estoril Open

Depois da juventude e talento de Stefanos Tsitsipas (12.º ATP) e Alex de Minaur (28.º), o Millennium Estoril Open anunciou, esta quarta-feira, a viagem de Kevin Anderson ao Clube de Ténis do Estoril entre os dias 27 de abril e 5 de maio.

Tal como as duas estrelas da nova geração, também o sul-africano ocupa o melhor ranking da carreira (5.º) na atualização desta semana, sendo o primeiro top 5 a ser confirmado nos cinco anos de história do torneio.

Aos 32 anos, Kevin Anderson conta com seis títulos no currículo (o último conquistado já este ano, no ATP 250 de Pune) num total de 19 finais, entre as quais se destacam a decisão do US Open 2017 (que perdeu para Rafael Nadal) e a de Wimbledon 2018 (foi derrotado por Novak Djokovic).

Essas duas finais tornaram, aliás, o sul-africano no finalista mais alto da história em torneios do Grand Slam: tem 2,03 metros, sendo também o mais alto de sempre a fazer parte do top 5 mundial.

Como lembra a organização no comunicado publicado no website oficial, Kevin Anderson já disputou por quatro vezes (2013, 2014, 2017 e 2018) os oitavos de final de Roland Garros, torneio onde em 2012 precisou de salvar match points para passar por Rui Machado, que em 2015 se tornou no primeiro jogador português a vencer um encontro no quadro principal do Millennium Estoril Open ao levar a melhor num duelo 100% nacional frente a João Sousa.

Kevin Anderson é ainda vice-presidente do Players Council do ATP Tour e membro do board pelo quarto mandato consecutivo, tendo sido acompanhado por Carlos Costa durante largas temporadas até o fisioterapeuta português ter interrompido a ligação para se dedicar aos estudos, como contou na altura ao jornalista Miguel Seabra numa crónica publicada no Raquetc.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."