Pedro Sousa nunca esteve tão próximo do top 100 mundial

Pedro Sousa
Fotografia: Fernando Correia/FPT 2018

A atualização do ranking ATP desta segunda-feira coloca Pedro Sousa mais perto do que nunca do top 100 mundial. O tenista português está a apenas uma posição de cumprir um dos objetivos definidos para o início da temporada.

Com os 10 pontos relativos à participação na primeira ronda do Australian Open, o lisboeta de 30 anos subiu duas posições para chegar a um novo máximo de carreira no ranking mundial.

Apesar de nada ser certo, a entrada de Pedro Sousa no top 100 é cada vez mais provável: no mês de fevereiro tem apenas 7 pontos a defender (relativos à segunda ronda de um Challenger que jogou em Punta del Este) e depois da eliminatória da Taça Davis, no Cazaquistão, vai voltar à sua superfície favorita para disputar vários torneios ATP: em Córdoba (onde tem entrada direta mas a participação ainda não é certa), Buenos Aires, Rio de Janeiro e São Paulo.

Subidas em vésperas da Taça Davis

Para além de Pedro Sousa, também João Sousa e João Domingues subiram posições na atualização desta segunda-feira. O número um nacional viu confirmado o regresso ao top 40 ATP pela primeira vez desde maio de 2017, enquanto o jogador oliveirense escalou 11 lugares para se fixar no 213.º, estando cada vez mais perto de uma reentrada nos 200 primeiros.

O único dos convocados de Rui Machado para a eliminatória no Cazaquistão a não subir na tabela foi Gastão Elias, que perdeu uma posição e agora é o 246.º.

Jogadores portugueses com ranking ATP:

39. João Sousa, 1.062 pontos
101. Pedro Sousa, 560
213. João Domingues, 239
246. Gastão Elias, 195
282. Gonçalo Oliveira, 140
327. Frederico Silva, 80
408. João Monteiro, 31
561. Fred Gil, 7
642. Tiago Cação, 2
643. Nuno Borges, 1

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."