Carlos Moya: “Não acredito que voltemos a ver um jogo de 6 horas”

Fotografia Rafaholics

Em declarações ao jornal espanhol Marca, Carlos Moya confia que o jogo deste domingo não irá durar as seis horas que o encontro entre Rafael Nadal e Novak Djokovic na final do Australian Open de 2012.

“Não creio que dure tanto porque o jogo de ambos evoluiu bastante desde aquela final. Apesar disso, sinto que o Rafa está disposto a tudo para vencer o encontro”, explicou o finalista do torneio australiano em 1997 e atual treinador de Rafael Nadal.

Do outro lado da rede, estará um dos seus maiores rivais e o antigo tenista espanhol guardou também algumas palavras para ele. “Um jogador como Djokovic dá sempre tudo em situações como esta. Não importa o que fez nas rondas iniciais porque ele, quando chega a uma final, transforma-se. É um rival muito duro e teremos que fazer as coisas muito bem”.

Para concluir, Carlos Moya deixou umas palavras sobre o seu pupilo. “O Rafa teve um dia livre ontem [sexta-feira] e hoje [sábado] tivemos apenas um pequeno treino que correu bem. Depois da intervenção cirúrgica, não saberíamos se ele estaria apto para jogar em Melbourne e olhem agora, o nível está altíssimo e estamos muito contentes”.

A final do Australian Open disputa-se este domingo pelas 8:30 portuguesas e terá transmissão no canal Eurosport.

Atualizado às 18h20.

Diogo Leite
Licenciado em Gestão e com o Mestrado em Finanças concluído. É um apaixonado por ténis e padel. Adora conhecer tudo e todos dentro da modalidade, bem como estar a par das recentes notícias.