Meias-finais no Australian Open projetam João Sousa para as portas do top 30 de pares

João Sousa continua a quebrar barreiras e na madrugada desta terça-feira qualificou-se para as meias-finais de pares do Australian Open, chegando mais longe do que nunca num torneio do Grand Slam. Este resultado vai valer-lhe a melhor classificação de sempre.

É que ao carimbar a quarta vitória consecutiva em Melbourne Park, o tenista vimaranense de 29 anos ganhou direito a um lugar às portas do top 30 mundial de pares: neste momento, já é o 32.º melhor jogador do mundo na tabela virtual, um “salto” de 13 posições em relação à classificação atual (45.º).

Apesar da classificação não ser certa — não só ainda está em jogo (uma vitória nas meias-finais significaria a entrada no top 20) como há outros jogadores (poucos) que o podem ultrapassar –, a prestação no Australian Open já vale a João Sousa o melhor ranking da carreira e, por consequente, de um tenista português em toda a história do ténis.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."