João Zilhão revela que já há “mais alguns jogadores fechados” para o próximo Millennium Estoril Open

João Zilhão
Fotografia: Fernando Correia/Millennium Estoril Open

Pode estar próxima a revelação de mais um nome para o Millennium Estoril Open 2019. A revelação foi feita pelo diretor do torneio, João Zilhão, que em declarações à Bola Branca, da Renascença, falou do cartaz que está a ser criado e até de Roger Federer.

“Temos mais alguns jogadores fechados, grandes nomes que iremos anunciar a seu tempo. Neste momento ainda só lançamos dois jogadores mas nas próximas semanas iremos anunciar mais nomes. Posso dizer que estamos com um excelente cartaz para 2019”, revelou o responsável máximo pelo único torneio ATP organizado em Portugal.

A conversa entre João Zilhão e a Renascença aconteceu na sequência da “conversa” iniciada com Roger Federer nas redes sociais: poucas horas depois do suíço ter sido surpreendido por Stefanos Tsitsipas (o primeiro jogador anunciado para a quinta edição) e anunciado que vai voltar à terra batida, o torneio desafiou-o a vir a Portugal.

“Foi um repto que lançámos ao Roger. Sabemos que ele gostaria de jogar mais em terra batida estaríamos aqui para o receber. Ele gosta muito de Portugal e o nosso torneio é extraordinário para os amantes de terra batida. Os jogadores que têm passado por cá têm adorado”, explicou.

A vinda de Roger Federer — que em 2008 se sagrou campeão do antigo Estoril Open, no Jamor — ao Millennium Estoril Open não será fácil, porque para além do calendário apertado teriam de existir negociações que “seriam muito difíceis e dispendiosas”, mas o desafio está lançado. Agora, resta esperar para ver se o helvético responde (e também para ver quem mais é confirmado no Clube de Ténis do Estoril entre 27 de abril e 5 de maio).

Em 2016, primeiro numa entrevista ao Diário Económico e depois para o suplemento que o jornal Record dedicou àquela edição do torneio, João Zilhão já tinha falado sobre o ex-número 1 mundial: “O meu jogador de eleição, a minha grande paixão, é Roger Federer e enquanto estiver a jogar terei sempre um wild card para ele se decidir jogar à última hora.”

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."