Três anos depois, Roger Federer vai voltar a jogar torneios em terra batida

Nos últimos anos tornou-se relativamente habitual Roger Federer surpreender nas conferências de imprensa que se seguem a derrotas em grandes torneios, mas desta vez fê-lo ao anunciar um aumento e não uma redução do calendário.

Poucos minutos depois de ter sido surpreendido por Stefanos Tsitsipas na quarta ronda do Australian Open, onde tinha o título a defender, o tenista suíço de 37 anos anunciou que vai voltar a jogar torneios em terra batida.

“Há dois anos tive problemas físicos, no ano passado decidi que não ia jogar mas desta vez não preciso de fazer uma pausa tão grande para descansar por isso não vejo nenhuma razão para não jogar e quero divertir-me”, respondeu quando questionado sobre o regresso ao pó de tijolo. “Vou jogar de certeza”, completou, não especificando no entanto os torneios em que o irá fazer para além de Roland Garros.

Certo é que este será o regresso do ex-número um mundial à superfície pela primeira vez desde o Masters 1000 de Roma em 2016 e, no caso do Grand Slam francês, pela primeira vez desde o ano de 2015.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."