Happy Birthday, indeed: Tiafoe derrota Dimitrov e já está nos quartos de final

Fotografia: Tennis Australia

Aniversários repetem-se todos os anos e para quem passa a vida no circuito pode ser difícil recordá-los com grande detalhe, mas o festejo dos 21 Frances Tiafoe não vai esquecer: o norte-americano somou a quarta vitória consecutiva para inscrever o nome nos quartos de final de um torneio do Grand Slam pela primeira vez. Há nove anos que um norte-americano não chegava tão longe em Melbourne.

O duelo deste domingo foi mais uma prova de que amigos amigos, negócios à parte. “Somos grandes amigos. Ele tem sido muito simpático para mim desde que apareci no circuito”, revelou depois da vitória. E que vitória foi essa? 7-5, 7-6(6), 6-7(1) e 7-5 frente a Grigor Dimitrov, 20.º cabeça de série.

Os parciais quase revelam o que aconteceu dentro do campo, mas é preciso olhar para as estatísticas para perceber os contornos deste triunfo de Frances Tiafoe (39.º do ranking ATP): o jovem norte-americano apontou 63 winners (o adversário chegou aos 59) e converteu 5 de 13 pontos de break, mas a diferença fez-se na parte avançada do campo: Tiafoe foi por 66 vezes à rede (!) e lá conquistou 45 dos 166 pontos que venceu — curiosamente, até foi Grigor Dimitrov quem terminou com um maior número de pontos ganhos (171).

Se a vitória sobre Andreas Seppi já tinha confirmado que o triunfo perante Kevin Anderson na segunda ronda não tinha sido um “acidente de percurso”, o que dizer deste resultado? Frances Tiafoe continua a afirmar-se como um dos maiores nomes da NextGen e está a fazer em Melbourne o que muitos dos seus contemporâneos ainda não conseguiram: marcar presença nos quartos de final de um dos quatro maiores torneios do mundo.

Mas porque este não é um aniversário normal Frances Tiafoe terá de deixar a festa de parte. “Não posso fazer nada, vou ter de correr como um louco por isso agora tenho de ir dormir”, desabafou em court logo após o triunfo, ou não viesse lá um tal de Rafael Nadal

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."