Rafael Nadal em modo rolo compressor ‘destrói’ Alex de Minaur e chega à quarta ronda

As expetativas eram muitas, o encontro prometia, estavam reunidos todos os ingredientes para um bom duelo, mas no final… Rafael Nadal impôs-se (e de que maneira). Com a melhor exibição até ao momento em Melbourne Park, o número dois mundial não deu quaisquer hipóteses a Alex de Minaur (29.º) rumo aos oitavos de final do ‘Happy Slam’.

Naquele que foi o encontro que abriu a sessão noturna desta jornada na Rod Laver Arena, percebeu-se desde cedo qual seria o desfecho: Nadal imprimiu um ritmo alto, que poucos tenistas conseguem acompanhar, sobre o 27.º candidato ao título e foi descortinando oportunidade atrás de oportunidade no serviço da estrela NextGen australiana que, provavelmente também pela longa batalha que teve anteontem, não conseguiu ter nem força mental nem física para aguentar com o ‘Touro de Maiorca’.

Assim, com dois breaks nos dois primeiros parciais e um no último e sem ter perdido uma única vez o seu serviço, o segundo cabeça de série foi caminhando para uma vitória tranquila, à semelhança do que já havia feito na segunda ronda contra Matthew Ebden, sobre um de Minaur que, pese uma tentativa de reação no terceiro set (ainda salvou seis match points), não conseguiu esgrimir argumentos e o máximo que fez no capítulo da resposta foi beneficiar de um ponto de break no fim da segunda partida.

Resultado final? Parciais de 6-1, 6-2 e 6-4, em duas horas e 24 minutos, que colocam o campeão do Australian Open de 2009 em rota de colisão com o ressurgente e cada vez mais perigoso Tomas Berdych.

Roberto Bautista Agut continua invicto em 2019

Apesar de ainda estarmos no início do ano, já não há por esta altura muitos jogadores que possam dizer que estão invictos em 2019. Ora, um dos que felizmente pode “dar-se ao luxo” de o dizer é Roberto Bautista Agut (24.º ATP), o “homem-maratona” deste Australian Open que pela primeira vez em três encontros em Melbourne Park não necessitou de recorrer à ‘negra’.

Num confronto expectante dada a qualidade dos protagonistas, o espanhol, que aparece na edição deste ano do ‘Happy Slam’ como 22.º cabeça de série e vindo do título no ATP 250 de Doha, bateu surpreendentemente o russo Karen Khachanov, 11.º do ranking e 10.º pré-designado, em apenas três sets: 6-4, 7-5 e 6-4, ao cabo de duas horas e 10 minutos. Quem se segue? O vencedor do embate entre Marin Cilic e Fernando Verdasco, que à hora da publicação deste artigo era favorável ao espanhol (6-4 no primeiro parcial).

Avatar
Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.