Campeã em título Wozniacki continua a nem sequer tremer e fica à espera de duelo bombástico

Caroline Wozniacki
Fotografia: Tennis Australia

Um ano depois de ter conquistado o resultado mais importante da carreira, Caroline Wozniacki parece ter-lhe tomado o gosto: a dinamarquesa está de volta ao Australian Open e esta quarta-feira voltou a deixar muito bons sinais em campo para carimbar o acesso à terceira ronda.

Foi uma exibição bem ao estilo de 2018 aquela que a número três do ranking mundial alinhou para superar um duelo nórdico frente à sueca Johanna Larsson por 6-1 e 6-3.

O resultado nunca esteve em questão e ao longo dos curtos 66 minutos de duelo foram poucas as vezes em que Caroline Wozniacki não esteve no comando. Cada vez mais predisposta a não só devolver todas as investidas das adversárias como criar as suas próprias oportunidades de ataque, a campeã em título disparou 19 winners, venceu 70% dos pontos no primeiro serviço e 92% no segundo para negar hipóteses à adversária, que ocupa o 77.º posto do ranking.

Agora, tudo aponta para que haja uma subida de nível na terceira eliminatória: Maria Sharapova é a adversária mais provável da tenista dinamarquesa na terceira ronda, naquele que a confirmar-se seria não só um “choque” entre ex-líderes do ranking como também de duas jogadoras que sabem o que é vencer em Melbourne (com 10 anos de diferença). A tenista russa defronta a sueca Rebecca Peterson na sessão noturna desta quarta-feira.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."