Pedro Sousa sobre a derrota no Australian Open: “O fator decisivo foi a resposta ao serviço”

EO Pedro Sousa4

Pedro Sousa realizou esta madrugada a sua estreia em quadros principais de torneios do Grand Slam no Australian Open, tendo ficado pelo caminho logo no encontro de estreia. Em declarações enviadas posteriormente à imprensa, o número dois nacional salientou que a chave do embate frente a Alex de Minaur esteve no capítulo da resposta ao serviço.

“Foi um encontro sempre equilibrado, em que os parciais foram decididos só um break. Foi disputado com alguns bons pontos e, no geral, foi um bom encontro. O fator decisivo foi a resposta ao serviço. Hoje pequei nesse aspeto, não estive tão bem e criei muito poucas oportunidades na resposta. Servi muito bem, mas a resposta infelizmente não foi a melhor e a que se exige a este nível. Não lhe causei desconforto a responder”, apontou o tenista lisboeta de 30 anos.

Embora tenha sido uma participação curta, o balanço é positivo, estando “contente” e à espera de “mais experiências destas”. “”Não posso dizer que esteja satisfeito, porque perdi. Mas, no global, foi uma boa experiência jogar num court grande [Margaret Court Arena], com um jogador como o de Minaur, que já ganhou um torneio ATP, a jogar em casa e onde é número um. Estou contente como lidei com a situação”, asseverou.

Concluída aquela que foi uma prestação inédita na sua carreira, Pedro Sousa irá agora viajar de regresso a Portugal para descansar alguns dias antes de começar a preparar a importante eliminatória do qualifying das novas Davis Cup Finals que a seleção das quinas terá pela frente no Cazaquistão nos dias 1 e 2 de fevereiro.

Avatar
Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.